João 1.3 – Vida permanente nele

“Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.” (João 1.3,4)

O evangelho de João nos mostra muitos aspetos da divindade de Cristo. Ele inicia explicando que tudo se origina em Deus. O apóstolo Paulo também se dirigiu aos atenienses neste mesmo tom: “Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos. (Atos 17. 28a). Isto significa que à parte de Cristo não vivemos, e nossa existência se resume-se em apenas um vazío continuo. A alegria que sentimos é passageira e no final ainda resulta em frustração e desespero.

Desde a queda somos tentados a viver independentes de Deus, este é o nosso maior problema. Cristo, pacientemente, exortou alguns judeus obstinados que insistiam em permanecer assim: “Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam; e não quereis vir a mim para terdes vida.” (João 5.39,40) Nunca deveríamos esquecer que fomos criados para viver em um contínuo relacionamento com o nosso Pai celestial, pois somente ele é a fonte de todo o nosso bem-estar.

Embora o pecado tenha rompido o nosso relacionamento com Deus no início do mundo, Cristo veio restabelecer uma nova aliança. Antes de ir para a cruz Ele afirmou: “Este cálice é o Novo Testamento no meu sangue, que é derramado por vós.” (Lucas 22.20b) Do Getsêmani ao Calvário Cristo sofreu e foi sacrificado para que fôssemos salvos. Sendo assim, somente ele tem e pode oferecer vida para todos. Em Apocalipse 22.17 Ele se expressa assim: “Quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida.” Ainda se falharmos Ele está pronto para nos restaurar. Em 1 João 1.9 lemos: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.” Então não compensa permanecer sem vida distante dele.

Por experiência sabemos que o pecado só causa tristeza e derrota além de nos faz sentir miseráveis e sem esperança. Entretanto em Romanos 5.6 lemos assim: “Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Cristo veio como a luz do mundo para dissipar quaisquer trevas que de nossos corações. Lembremo-nos: Ele “dá força ao cansado, e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor!” (Isaias 40.29) Estamos experimentando a alegria como fruto de um relacionamento com Deus? Nele está a vida!

Textos Relacionados:
Somente Ele

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *