João 6.28 – A obra de Deus em nós

Perguntaram a Jesus: “Que faremos para executarmos as obras de Deus?” Jesus respondeu, e disse-lhes: A obra de Deus é esta: Que creiais naquele que ele enviou.” (João 6.28,29)

Nota-se claramente que a preocupação principal de alguns discípulos era fazer algumas coisas para Deus. Pela resposta de Cristo percebe-se que Eles não está preocupado em alguém para fazer coisas para Deus. Não que Ele necessite de nosso trabalho, mas o nosso Pai celestial almeja antes de tudo que o conheçamos através de um profundo relacionamento com Ele. Sim, precisamos executar as obras de Deus, mas primeiramente precisamos deixar que Deus e execute a Sua obra em nós!

imagem da A obra de Deus em nós. Todo ser humano cresce cheio de egoísmo e presunção. Muitas vezes somos tentados a desejar a fama, os elogios, as posições de destaque, o reconhecimento, etc. Essas coisas só atrapalham o nosso relacionamento com Deus. Esta é a nossa dura cruz que precisamos identificar cada dia em nosso viver. Cristo foi enfático: “E qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não pode ser meu discípulo.” (Lucas 14.27) A obra de Deus só aparece quando morremos para nossos desejos pessoais, para o nosso eu, para as coisas do velho homem. João Batista compreendeu isto ao dizer “É necessário que ele cresça e que eu diminua.” (João 3.30) Esta é a única condição de frutificação. Cristo disse: “Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.” (João 12.24)

João 6.28 A Obra de DeusJesus respondeu a pergunta de seus discípulos desta forma: “A obra de Deus é esta: Que creiais naquele que ele enviou.” Crer em Deus é o ponto inicial para conhecê-lo, para ter intimidade com ele. Quando realmente cremos em Deus nos dirigimos à sua Palavra afim aprendermos de Deus. Em 2 Timóteo 3.16,17 lemos: “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.” Pela Palavra somos consolados e também confrontados em relação a nossos erros. Davi orava assim: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno.” (Salmos 139.23,24)

Temos uma promessa fenomenal de Cristo sobre a obediência à sua palavra: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.” (João 14.23) Imagine o resultado de tudo isto? Esta é a nossa capacitação. Ao lermos a Palavra descobriremos também nossa necessidade de orar. Em Atos 13.4 lemos sobre a vida diária de Barnabé e Paulo: “E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. “E assim estes, enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre…” Cada um tem um chamado mas a consagração define a nossa preparação para executarmos a obra de Deus.

Textos relacionados:
Conhecendo a Deus
A obediência
A igreja verdadeira
fé o firme fundamento

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *