Como lidar com a morte física

Jesus venceu a morte por nós

“Mas Deus remirá a minha alma do poder da sepultura, pois me receberá. ” (Salmos 49.15)

A morte será sempre um assunto indigesto. Entretanto cada vez que presenciamos o sepultamento de alguém somos levados a imaginar que algum dia todos nós também enfrentaremos tal situação. Afinal Deus falou para Adão logo após a sua morte espiritual: porquanto és pó e em pó te tornarás.” (Gênesis 3.19b) Apesar desta notícia todos nós esperamos estar em um bom lugar na eternidade. Sobre este assunto é muito importante estar certo que realmente estaremos em um bom lugar, e não apenas esperar. Será que é possível saber alguma coisa aqui na terra?

Só existe um livro que ensina a verdade sobre este assunto: a Bíblia Sagrada. No primeiro livro da Bíblia, em Gênesis sabemos que a nossa aliança original com Deus foi quebrada ainda no início do mundo, quando Adão e Eva pecaram. Entretanto Cristo foi enviado ao mundo para refazê-la. Ele mesmo disse: Eu sou o caminho a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. (João 14.6) Diante dessa profunda verdade temos que responder com muita sinceridade: Já estamos trilhando neste caminho? Já estamos salvos? Caro leitor, se estamos salvos então podemos dizer que temos uma aliança com Deus. Isto significa que estamos comprometidos em viver com ele e para ele. As Escrituras tem muito a revelar para quem já se encontra em uma aliança eterna com Deus.

Para quem já recebeu a Cristo como Salvador a morte é apenas uma transição para uma eternidade com Ele. Em Salmos 50.5 lemos: “Ajuntai-me os meus santos, aqueles que fizeram comigo uma aliança com sacrifícios.” Sabemos que, aqui na terra, a aliança de um casamento termina com a morte física. Porém a aliança que Deus nos oferece em Cristo nem mesmo a morte pode destrui-la! Por que? Cristo venceu a morte através da ressurreição. Em Atos 2.24 lemos: “Ao qual Deus ressuscitou, soltas as ânsias da morte, pois não era possível que fosse retido por ela.”

A aliança de Deus é indestrutível porque está baseada no amor incondicional de Deus. Em João 3.16 está escrito: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” Em Romanos 8.38,39 lemos: “Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.”

A única coisa que nos separa de Deus é viver propositalmente no pecado. É o pecado que nos separa de Deus. Em Isaias 59.2 lemos: “Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.” Alguém em aliança com Deus não peca? Se estamos em aliança com Deus o pecado ainda pode ocorrer em nossa vida, mas será sempre por acidente e nunca por propósito. Em Romanos 6.1,2 lemos: “Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?”

Estar em aliança com Deus significa ser salvo, isto é, viver em um novo estilo de vida. Esta é única maneira de estarmos preparados para a morte física. Céu ou o inferno nos aguardam na eternidade. Nosso destino está em nossa escolha na terra. Deus deixou isto bem claro nas Escrituras: “Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência” (Deuteronômio 30.19)

Se o nosso desejo é estar com Cristo na eternidade, desde já temos que estar em aliança com ele, dedicando nossa vida a Ele. Isto significa separar-se do propósito de viver pecando. Este é o significado da palavra santificação. Em 1 Pedro 1.16 temos uma declaração do criador do céu e da terra: “Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.”

Por que temos que estar mortos para o pecado e vivos para Deus? Em Mateus 22.32 Cristo declarou que “Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos.” Em Romanos 6.11-13 temos uma clara explicação deste fato: “Assim também vós considerai-vos como mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor. Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências; nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniqüidade; mas apresentai-vos a Deus, como vivos dentre mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça.” Através deste texto podemos entender que o nosso estilo de vida na terra é altamente comprometedor em relação à eternidade. Então precisamos refletir: Estamos vivos para com Deus e mortos para o pecado ou existimos como mortos espirituais vivendo em pecado? A morte física pode se apresentar a qualquer momento para nós. Estamos preparados?

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *